Mauro pede transferência da responsabilidade do Parque Chapada dos Guimarães para Estado

O governador afirmou que tem projetos para melhorias na infraestrutura do parque
Foto: Rafaella Zanol

O governador Mauro Mendes (DEM) quer que o governo do Estado administre o Parque Nacional Chapada dos Guimarães, que atualmente é de tutela do Instituo Chico Mendes (ICMBio), do governo Federal. O assunto foi pauta da reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na manhã desta terça-feira (27/07) em Brasília.

Conforme Mauro, o governo estadual já planeja fazer investimentos no Parque. “O governo tem na sua estratégia grandes investimentos na área do turismo e nós acreditamos que por ser um parque muito próximo da capital, uma das principais potencialidades turísticas que nós temos na região, e o turismo é um dos grandes potenciais que nós acreditamos para o futuro, nós queremos fazer muitos investimentos e temos condições de fazê-lo”, disse em coletiva de imprensa após o encontro.

Ainda de acordo com o governador, Bolsonaro repassou o tema para o Ministério do Meio Ambiente e os senadores Jayme Campos (DEM), Wellington Fagundes (PL) e Carlos Favaro (PSD), já pleiteiam a transferência da administração do Parque. “Nós acreditamos que será possível sim essa transferência, pois o estado tem condições, tem um bom planejamento pra investir, para potencializar a preservação, mas acima de tudo para potencializar a utilização desse parque. Não dá pra ter um parque que você não usa, que ninguém frequenta e tudo que você não usa você não dá muito valor, então nós queremos usar esse parque para que ele possa ser objeto de maior preservação”.

O governador assegura que o Parque Chapada dos Guimarães não está abandonado, mas que há como realizar melhorias para atrair turistas, como por exemplo, melhorar a infraestrutura do local, a exemplo do “Portão do Inferno” e da Cascata Véu de Noiva. “Achamos que podemos fazer algo diferente e melhor, manter essa preservação que é necessária, porém criar muitas mudanças que vão permitir uma melhor utilização, tanto dos mato-grossenses, quando de outros turistas que nós queremos atrair”, conclui.


O Parque
Criado no dia 12 de abril de 1989 pelo Decreto Lei 97.656 e com  32.630 hectares, o Parque Nacional está localizado entre os municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães, no estado de Mato Grosso. É uma área natural do Cerrado brasileiro, segundo maior bioma do país e que abriga grande parte das nascentes dos grandes rios brasileiros (Paraguai, Araguaia, Tocantins, Juruena-Tapajós e São Francisco).

No interior do parque nacional estão localizadas algumas nascentes de rios formadores do Pantanal, em especial os córregos e rios da bacia do rio Coxipó, que contribui para grande parte do abastecimento humano de água para a população de Cuiabá.

O parque nacional abriga 659 espécies conhecidas de vegetais, 44 de peixes, 242 de aves e 76 de mamíferos. Além desta diversidade de espécies, o parque protege 10 tipos diferentes de vegetação do Cerrado e é um local onde há diferentes formações geológicas, incluindo áreas de origem desértica e marinhas. Por este motivo se diz que Chapada dos Guimarães já foi mar e deserto ao longo de milhões de anos.

A paisagem mais conhecida do parque nacional é a Cachoeira do Véu de Noiva, formada pelo rio Coxipó (neste local chamado de Coxipozinho ou Coxipó-Mirim). O Morro de São Jerônimo, as veredas do Rio Claro, a Cidade de Pedra e o Circuito das Cachoeiras (que inclui a Casa de Pedra) são outros locais conhecidos.

Leia também

Deixe seu comentário!